Home 
03/07/2017 às 20h16
Adolescente suspeito de matar a tia psicóloga deu detalhes para polícia de como cometeu o assasinato

'Matei e gostei de matar', afirma suspeito de matar psicóloga'.

r10

 A Delegacia de Homicídios deu novos detalhes do crime ocorrido contra a psicóloga Joaquina Maria Pereira de Barros, que foi assassinada no domingo, dia 25 de junho. Após investigação, a polícia apreendeu na sexta-feira (30) um adolescente de 16 anos, que é sobrinho da vítima e autor confesso do ato infracional. Após apreendê-lo na sexta-feira, o delegado Baretta, coordenador da Delegacia de Homicídios, confirmou em entrevista à imprensa nesta segunda-feira (3) vários detalhes do crime.

De acordo com o delegado Baretta, o adolescente de 16 anos não mostrou arrependimento e ainda revelou à polícia que “gostou de matar”. “Ele tem o perfil de um psicopata, assassino frio, quando nossa equipe chegou teve audácia de perguntar porque demoramos tanto a prendê-lo”, disse o delegado.

O menor ainda revelou que pensou em voltar pra casa da tia, após cometer o crime. “Ele revelou que quando viu a Polícia ficou com vontade de volta na casa da tia, só para ver como estava por lá. Ele ainda disse friamente que sentia inveja da filha da psicóloga, que era tratada como princesa e que pensou em matar a menina quando a viu dormindo”, contou o suspeito à polícia.

Foto:Reprodução

A Polícia Civil também ouviu a namorada do suspeito, ela contou que o rapaz havia pedido à ela que comprasse veneno, mas não disse para que queria. Para o delegado, o adolescente planejava matar a tia e a filha dela também.

Para investigação todo o ato cometido pelo suspeito foi premeditado, para tentar enganar a polícia, após matar a tia, ele contou que roubou os cartões de crédito, documentos e outros pertences da vítima, para acreditarem que o crime seria um latrocínio, roubo seguido de morte.

Aos policiais, ele contou que entrou na casa da tia por volta das 23h50 ao pular o muro. Ele estava encapuzado  e deu uma gravata no pescoço da tia até ela ficar inconsciente. Depois, ao vê-la se debater, pegou um fio e a enforcou, depois cortou o pescoço dela para concluir o assassinato.

O adolescente, réu confesso, está apreendido numa unidade de internação de menores em Teresina, onde aguardará decisão judicial.  Antes deste ato, ele não tinha passagens pela polícia.

P U B L I C I D A D E 


Link
Comentar pelo facebook:

Notícias relacionadas